segunda-feira, 2 de abril de 2012

DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS RELACIONADOS À OBESIDADE: PACIENTES OBESOS (SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE ABDOMINAL, CENTRAL, VISCERAL) MÓRBIDOS

APRESENTAM UM RISCO AUMENTADO DE DESENVOLVER INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA - ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA.

A obesidade é um problema de saúde pública mundial, e mais de 50% dos adultos nos Estados Unidos estão com sobrepeso ou obesidade (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, central, visceral) que está associada a inúmeras doenças médicas, incluindo diabetes mellitus tipo 2, hipertensão, doença cardiovascular, acidente vascular cerebral, dislipidemia, osteoartrite, câncer, apneia obstrutiva do sono e doença da vesícula biliar.  Além disso, a obesidade está associada com um risco aumentado de doença tromboembólica, aspiração e complicações da ventilação mecânica ou anestesia. A obesidade (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, central, visceral) está associada a várias anormalidades da função respiratória.  A obesidade é caracterizada por alteração mecânica do sistema respiratório, resultando em volumes pulmonares diminuídos. Isto está relacionado com a diminuição da complacência da parede torácica de uma carga elástica no tórax e abdome, bem como redução da complacência pulmonar resultante do fechamento das vias aéreas dependentes. Devido a estas anormalidades, uma maior pressão negativa pleural é necessária para iniciar o fluxo de ar. Os pacientes obesos (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, central, visceral) podem ter também redução de força muscular respiratória. A resistência do sistema respiratório é aumentada como resultado de calibre menor das vias aéreas associada com volumes pulmonar diminuído. A resistência maior das vias aéreas é tipicamente normal. 
Algumas pessoas com obesidade podem estar hipoxêmicos (menor quantidade de troca de O2), resultante do descasamento da ventilação-perfusão, especialmente nas bases pulmonares mal expandidas. A maioria dos pacientes obesos, no entanto, permanece com normocapnia (quantidade normal de CO2). Distúrbios respiratórios do sono, incluindo apnéia obstrutiva do sono e hipoventilação alveolar, são extremamente comuns entre as pessoas obesas e pode contribuir para o desenvolvimento de hipertensão pulmonar e cor pulmonale. Pacientes obesos mórbidos estão em risco aumentado de desenvolver insuficiência respiratória aberta. Síndrome da hipoventilação por obesidade que é geralmente observada em obesidade mais grave, são caracterizadas (para além de hipoxemia) por hipercapnia diurna, uma unidade respiratória central prejudicada e hipoventilação noturna. Essas pessoas geralmente desenvolvem hipertensão pulmonar, cor pulmonale (é uma forma de insuficiência cardíaca, onde há diminuição da capacidade de funcionamento das câmaras direitas do coração, por doença do pulmão) e insuficiência respiratória. A obesidade é uma das principais causas de dispnéia, intolerância ao exercício, limitação funcional, incapacidade e qualidade de vida comprometida. As seguintes condições fisiológicas prejudicam a tolerância ao exercício: A função pulmonar e distúrbios de troca gasosa; Relativo aumento da taxa metabólica de massa corporal magra; Metabólica elevada (oxigênio) o custo para executar o exercício modesto; Resposta cardiorrespiratória exagerada para exercer; insuficiência circulatória (claudicação, doença microvascular, ou ambos); Comprometimento cardíaco (como resultado de isquemia miocárdica, hipertensão pulmonar ou sistêmica, e um estado, hipervolêmica hiperdinâmico); Redução da força muscular respiratória; Ansiedade; Descondicionamento; Ineficiência mecânica; Perturbações músculo-esqueléticas.


AUTORES PROSPECTIVOS


Dr. João Santos Caio Jr 
Endocrinologia - Neuroendocrinologia 
CRM: 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio. 
Endocrinologia - Medicina Interna 
CRM: 28930


Como Saber Mais:
1.
A obesidade é um problema de saúde pública mundial, e mais de 50% dos adultos nos Estados Unidos estão com sobrepeso ou obesidade (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, central, visceral) que está associada a inúmeras doenças médicas...
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/

2. Doenças médicas desencadeadas pela obesidade: inclui diabetes mellitus tipo 2, hipertensão, doença cardiovascular, acidente vascular cerebral, dislipidemia, osteoartrite, câncer, apneia obstrutiva do sono e doença da vesícula biliar...
http://obesocomfaltadear.blogspot.com.br/ 

3.
Comprometimento cardíaco (como resultado de isquemia miocárdica, hipertensão pulmonar ou sistêmica, e um estado, hipervolêmica hiperdinâmico)...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Nutri-E7-E3o


Referência Bibliográfica:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil. Robert Hegele, Universidade de Western Ontário, no Canadá - Rabbani N, (Universidade de Warwick, Reino Unido); L Godfrey, Xue M, et al. Glicação das LDL pelo aumento metilglioxal aterogenicidade arterial. Um colaborador do possível aumento do risco de doenças cardiovasculares na diabetes. Diabetes 2011; DOI: 10.2337/db11-0085; Godfrey L, M Xue , Shaheen F, M Geoffrion, R Milne, Thornaley PJ.Antonio C. Bianco, Departamento de Fisiologia e Biofísica, Instituto de Ciências ,Biomédicas, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.Brasil. Institute of Medicine: "Early Childhood Obesity Políticas de Prevenção".Leann L. Birch, PhD, professor, diretor do Centro de Pesquisa em Obesidade Infantil, Pennsylvania State University; Debra Haire-Joshu, PhD, MPH, professor, reitor associado de pesquisa, diretor de prevenção da obesidade, e Policy Research Center, Washington University, St. Louis.
 

Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
 
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
 
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
 

Site Clinica Caio
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br


Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br 
www.clinicavanderhaagen.com.br


Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/placecid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

quarta-feira, 28 de março de 2012

AVALIOU-SE UM GRUPO DE JOVENS ENTRE 8 E 16 ANOS DE IDADE OBSERVANDO-SE A ASSOCIAÇÃO ENTRE APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA E O RISCO DE EM 12 MESES DESENVOLVER SOBREPESO – ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA

Os critérios de exclusão pela incapacidade de realizar um teste de corrida de aptidão cardiorrespiratória, auto-relato da presença de diabetes ou hipertensão e / ou o uso de medicamentos para controlar a pressão arterial, glicose, metabolismo lipídico. Consentimento por escrito foi obtido dos pais e consentimento verbal foi obtido a partir de crianças antes da investigação. A Saúde Ética em Pesquisa Comitê de Ética na Faculdade de Medicina e Odontologia da Universidade de Alberta aprovou o protocolo do estudo. O recrutamento foi realizado nas escolas e em reuniões comunitárias realizadas no âmbito da aprovação provinciais e locais por órgãos administrativos. As características dos participantes são fornecidos de acordo com a aptidão cardiorrespiratória de base e sobrepeso. Em média, as crianças saudáveis ​​com peso normal foram significativamente mais jovens, mostrou um índice de massa corporal (IMC) menor e uma menor circunferência da cintura, do que seus colegas com sobrepeso. Os níveis de aptidão cardiorrespiratória não foram diferentes entre o peso saudável e jovens acima do peso no início da avaliação. Quando jovens com peso saudável e jovens com excesso de peso foi estratificado de acordo com níveis basais de aptidão cardiorrespiratória, as crianças do grupo de alta aptidão cardiorrespiratória tendem a ser mais velhos, mais altos e exibir a circunferência da cintura significativamente menor. O índice de massa corporal (IMC) não foi diferente entre a aptidão cardiorrespiratória alta e baixa. Como relatado anteriormente, os jovens que interromperam a avaliação eram geralmente mais velhos, mais pesados e mais baixos apresentado níveis de menores de aptidão cardiorrespiratória do que aqueles que foram retidos para acompanhamento.

AUTORES PROSPECTIVOS 



Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia - Neuroendocrinologia 

CRM: 20611 



Dra. Henriqueta V. Caio. 
Endocrinologia - Medicina Interna 
CRM: 28930


Como Saber Mais:
1.
Os critérios de exclusão pela incapacidade de realizar um teste de corrida de aptidão cardiorrespiratória, auto-relato da presença de diabetes ou hipertensão e / ou o uso de medicamentos para controlar a pressão arterial, glicose, metabolismo lipídico... 
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/

2.
O recrutamento dos jovens foi realizado nas escolas e em reuniões comunitárias realizadas no âmbito da aprovação provinciais e locais por órgãos administrativos...
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/ 

3.
Os jovens que interromperam a avaliação eram geralmente mais velhos, mais pesados e mais baixos apresentado níveis de menores de aptidão cardiorrespiratória do que aqueles que foram retidos para acompanhamento...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Nutri-E7-E3o


Referência Bibliográfica:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil.
Hedley AA, Ogden CL, Johnson CL et ai . Prevalência de sobrepeso e obesidade entre as crianças norte-americanas, adolescentes e adultos, 1999-2002. JAMA 2004; 291 :2847-2850.  Shields Sobrepeso M. e obesidade em crianças e jovens. Saúde Rep 2006;17 :27-42.  Krebs NF, Jacobson MS, American Academy of Pediatrics Comitê de Nutrição.  Prevenção de sobrepeso e obesidade pediátrica. Pediatrics  2003;112 :424-430.  Pate RR, Davis MG, Robinson TN et al . Promover a atividade física em crianças e jovens: um papel de liderança para as escolas: uma afirmação científica da American Heart Association Conselho de Nutrição, Atividade Física e Metabolismo (Comitê de Atividade Física), em colaboração com os Conselhos sobre a Doença Cardiovascular na Enfermagem jovem e Cardiovascular. Circulation 2006; 114 :1214-1224. Ruiz JR, NS Rizzo, Hurtig-Wennlöf A et al . As relações de atividade física total e intensidade de aptidão e de gordura em crianças: o estudo European Heart Juventude Am J Clin Nutr 2006; 84 :299-303. Ruiz JR, FB Ortega, Rizzo NS et al . Aptidão cardiovascular elevado está associado com baixa pontuação de risco metabólico em crianças: Estudo do Coração da Juventude Europeia. Pediatr Res 2007; 61 :350-355.  Rizzo NS, Ruiz JR, Hurtig-Wennlof A, Ortega FB, Sjostrom Relação M. de atividade física, fitness, gordura e com cluster risco metabólico em crianças e adolescentes: o estudo do coração juventude europeia J Pediatr 2007;150 :388-394 .  Lee SJ, Arslanian SA. Aptidão cardiorrespiratória e adiposidade abdominal em jovens. Eur J Clin Nutr 2007; 61 :561-565.

Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj. 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
 
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
 
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
 

Site Clinica Caio
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br 
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA E O RISCO DE SOBREPESO NA JUVENTUDE; QUANTO MENOR A APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA MAIOR O RISCO DE DESENVOLVER SOBREPESO

E COMPROMETER A SAÚDE CARDIOMETABÓLICA  ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA.

Sobrepeso na infância é uma preocupação crescente de saúde pública nos países industrializados e afeta 25-35% dos jovens (6-18 anos) na América do Norte. Excesso de peso na infância é uma doença multifatorial que é muitas vezes atribuída às características genéticas, hábitos alimentares e padrões de atividade física. Além desses fatores de risco tradicionais, a aptidão cardiorrespiratória tem emergido como um determinante independente de status de peso na juventude. Mais especificamente, estudos demonstram que a baixa aptidão cardiorrespiratória é uma característica dos jovens com sobrepeso e independentemente associada com obesidade (sobrepeso, obesidade abdominal, central, visceral). Além disso, os níveis médios de aptidão cardiorrespiratória em jovens norte-americanos caíram em paralelo com o aumento da prevalência da obesidade infantil. Estudos de aptidão cardiorrespiratória e ganho de peso poderia fornecer uma visão muito necessária para a natureza temporal da associação entre aptidão cardiorrespiratória e o risco de desenvolver obesidade na infância. Dentro deste contexto, realizamos um estudo baseado na idade escolar da aptidão cardiorrespiratória e do risco de sobrepeso nos jovens entre 8 e 16 anos de idade. Nossa hipótese é que uma associação dose-resposta existe entre aptidão cardiorrespiratória e o risco de em 12 meses desenvolver o excesso de peso. Uma hipótese secundária era que as mudanças anuais na aptidão cardiorrespiratória durante a infância seria significativamente associada com o ganho de peso. Começando na primavera de 2004, uma pesquisa anual da antropometria (peso, altura, relação cintura quadril), aptidão cardiorrespiratória e pressão arterial sistólica foi realizado em uma amostra com base na idade escolar de jovens entre 6 e 18 anos. Entre 2004 e 2006, dois grupos distintos estavam disponíveis para análise. O primeiro grupo consistiu de 902 jovens com idade entre 8 e 16 anos que participaram em pelo menos duas fases consecutivas do inquérito, desde a capacidade de avaliar a associação entre aptidão cardiorrespiratória e o risco de em 12 meses desenvolver sobrepeso. O segundo grupo consistiu de 222 jovens com dosagens seriadas de aptidão cardiorrespiratória e antropometria em cada um dos três anos de avaliações. O segundo grupo foi utilizado para testar uma associação entre as alterações de aptidão cardiorrespiratória e ganho de peso ao longo de um período de 2 anos.


AUTORES PROSPECTIVOS


Dr. João Santos Caio Jr 
Endocrinologia - Neuroendocrinologia 
CRM: 20611 


Dra. Henriqueta V. Caio. 

Endocrinologia - Medicina Interna 

CRM: 28930


Como Saber Mais:
1.
Sobrepeso na infância é uma preocupação crescente de saúde pública nos países industrializados e afeta 25-35% dos jovens (6-18 anos) na América do Norte... 
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/

2. Mais especificamente, estudos demonstram que a baixa aptidão cardiorrespiratória é uma característica dos jovens com sobrepeso e independentemente associada com obesidade (sobrepeso, obesidade abdominal, central, visceral)...
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/ 

3.
Um grupo foi utilizado para testar uma associação entre as alterações de aptidão cardiorrespiratória e ganho de peso ao longo de um período de 2 anos...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Nutri-E7-E3o

Referência Bibliográfica:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil.
Hedley AA, Ogden CL, Johnson CL et ai . Prevalência de sobrepeso e obesidade entre as crianças norte-americanas, adolescentes e adultos, 1999-2002. JAMA 2004; 291 :2847-2850.  Shields Sobrepeso M. e obesidade em crianças e jovens. Saúde Rep 2006;17 :27-42.  Krebs NF, Jacobson MS, American Academy of Pediatrics Comitê de Nutrição.  Prevenção de sobrepeso e obesidade pediátrica. Pediatrics  2003;112 :424-430.  Pate RR, Davis MG, Robinson TN et al . Promover a atividade física em crianças e jovens: um papel de liderança para as escolas: uma afirmação científica da American Heart Association Conselho de Nutrição, Atividade Física e Metabolismo (Comitê de Atividade Física), em colaboração com os Conselhos sobre a Doença Cardiovascular na Enfermagem jovem e Cardiovascular . Circulation 2006; 114 :1214-1224. Ruiz JR, NS Rizzo, Hurtig-Wennlöf A et al . As relações de atividade física total e intensidade de aptidão e de gordura em crianças: o estudo European Heart Juventude Am J Clin Nutr 2006; 84 :299-303. Ruiz JR, FB Ortega, Rizzo NS et al . Aptidão cardiovascular elevado está associado com baixa pontuação de risco metabólico em crianças: Estudo do Coração da Juventude Europeia. Pediatr Res 2007; 61 :350-355.  Rizzo NS, Ruiz JR, Hurtig-Wennlof A, Ortega FB, Sjostrom Relação M. de atividade física, fitness, gordura e com cluster risco metabólico em crianças e adolescentes: o estudo do coração juventude europeia J Pediatr 2007;150 :388-394 .  Lee SJ, Arslanian SA. Aptidão cardiorrespiratória e adiposidade abdominal em jovens. Eur J Clin Nutr 2007; 61 :561-565. 
Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj. 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
 
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
 
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com
 

Site Clinica Caio
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br


Site Van Der Haagen Brazil

www.vanderhaagenbrazil.com.br 
www.clinicavanderhaagen.com.br


Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

terça-feira, 27 de março de 2012

DISPNEIA – FALTA DE AR, APNEIA DO SONO; ENDOCRINOLOGIA, NEUROENDOCRINOLOGIA: DESCONDICIONAMENTO FÍSICO, POR FALTA DE EXERCICIOS FISICOS,

ANEMIA, OBESIDADE, GRAVIDEZ, ANSIEDADE, HIPOTIREOIDISMO, HIPOTIREOIDISMO SUBCLINICO, ENTRE OUTRAS.
Descondicionamento físico, anemia, obesidade, sobrepeso, obesidade visceral ou intra-abdominal, gravidez, ansiedade, hipotireoidismo, entre outras. Dispneia aos esforços ou falta de ar aos esforços: é o nome dado ao surgimento ou agravamento da sensação de dispneia ou falta de ar por atividades físicas. É uma queixa bastante comum e inespecífica entre portadores de doenças pulmonares e cardíacas, e muito mais frequentes em pacientes com obesidade, devido ao seu IMC alterado, provocar fadiga aos esforços e dificuldade de respirar aos esforços. Entretanto o maior risco de fadiga aos esforços e com perigo de comprometer todo o sistema orgânico e por dispneia ter uma possível parada respiratória, é a pessoa possuir obesidade visceral, intra – abdominal ou central. Ortopneia: é a denominação dada ao surgimento ou agravamento da sensação de dispneia ou falta de ar com a adoção da posição horizontal. 

O sintoma tende a ser aliviado, parcial ou totalmente, com a elevação da porção superior do tórax pelo uso de um número maior de travesseiros ou pela elevação da cabeceira da cama. Classicamente, a Ortopneia surge em pacientes portadores de insuficiência cardíaca do lado esquerdo do coração (insuficiência ventricular esquerda). Associa-se com a ocorrência de congestão pulmonar (acúmulo de líquido no pulmão ou edema pulmonar). Embora mais frequente em cardíacos, a Ortopneia também pode ser observada em pacientes com asma ou doença pulmonar obstrutiva crônica. Ela também é uma queixa característica de indivíduos portadores de fraqueza da musculatura diafragmática como, por exemplo, pacientes com doenças neuromusculares (exemplo: esclerose lateral amiotrófica), entretanto pacientes obesos intra-abdominais ou viscerais, poderão apresentar bloqueios parciais ou totais do músculo diafragma que é um efeito gatilho para os problemas cardiorrespiratórios. A dispneia paroxística noturna ocorre no caso o paciente ter seu sono interrompido por uma dramática sensação de falta de ar, levando-o a sentar-se no leito, ou mesmo levantar-se e procurar uma área da casa mais ventilada, visando obter alívio da súbita sensação de sufocação. Pode estar presente ainda sudorese intensa (transpiração). A dispneia paroxística noturna é uma condição comum em pacientes portadores de insuficiência cardíaca do lado esquerdo do coração (insuficiência ventricular esquerda) e neste caso é extremamente comum o paciente apresentar obesidade visceral, intra-abdominal ou central. Nesses casos, admite-se que, durante o sono, a reabsorção do edema periférico (localizado das pernas) e o aumento do retorno venoso, cause um agravamento da congestão pulmonar (acúmulo anormal de líquido no pulmão). O fato é que lamentavelmente deixamos nosso corpo descompensar, piorando nossa qualidade de vida, comprometendo quase todos os órgãos pura e simplesmente pelo prazer da gula ou coisa parecida.

AUTORES PROSPECTIVOS 


Dr. João Santos Caio Jr 

Endocrinologia - Neuroendocrinologia 

CRM: 20611 


Dra. Henriqueta V. Caio. 

Endocrinologia - Medicina Interna 

CRM: 28930 

Como Saber Mais:
1. A dispneia paroxística noturna é uma condição comum em pacientes portadores de insuficiência cardíaca do lado esquerdo do coração (insuficiência ventricular esquerda) e neste caso é extremamente comum o paciente apresentar obesidade visceral, intra-abdominal ou central...
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/

2. Ortopneia: é a denominação dada ao surgimento ou agravamento da sensação de dispneia ou falta de ar com a adoção da posição horizontal ...
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/

3. Classicamente, a Ortopneia surge em pacientes portadores de insuficiência cardíaca do lado esquerdo do coração (insuficiência ventricular esquerda)...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Nutri-E7-E3o

Referência Bibliográfica:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil. Robert Hegele, Universidade de Western Ontário, no Canadá - Rabbani N, (Universidade de Warwick, Reino Unido); L Godfrey, Xue M, et al. Glicação das LDL pelo aumento metilglioxal aterogenicidade arterial. Um colaborador do possível aumento do risco de doenças cardiovasculares na diabetes. Diabetes 2011; DOI: 10.2337/db11-0085; Godfrey L, M Xue , Shaheen F, M Geoffrion, R Milne, Thornaley PJ.Antonio C. Bianco, Departamento de Fisiologia e Biofísica, Instituto de Ciências ,Biomédicas, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.Brasil. Institute of Medicine: "Early Childhood Obesity Políticas de Prevenção".Leann L. Birch, PhD, professor, diretor do Centro de Pesquisa em Obesidade Infantil, Pennsylvania State University; Debra Haire-Joshu, PhD, MPH, professor, reitor associado de pesquisa, diretor de prevenção da obesidade, e Policy Research Center, Washington University, St. Louis.

Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj. 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinica Caio
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

OBESIDADE COM FALTA DE AR OU DISPENEIA UMA SENSAÇÃO DESCONFORTAVEL QUE PODE ACOMETER OBESOS, SOBREPESO, OBESIDADE VISCERAL ENTRE OUTRAS DOENÇAS PRIMÁRIAS OU SECUNDARIAS. ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA.

A Dispneia ou falta de ar é o termo usado para designar a sensação de dificuldade para respirar, sentida por pacientes acometidos por diversas doenças e, até, em indivíduos sadios ou em condições de exercício físico intenso. Esta situação desagradável e até séria, com sua evolução, poderia ser grosseiramente compara como se respirar através de um canudinho de refrigerante, tal a diminuição que pode ocorrer nas limitações respiratórias. É um sintoma muito comum na prática médica, sendo particularmente referido por indivíduos com doenças dos aparelhos respiratório e cardiovascular. Esse sintoma é o principal fator limitante da qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes crônicos. Apesar de sua importância, os mecanismos envolvidos com seu surgimento ainda não são completamente conhecidos. Em tisiologia, especialidade de doenças pulmonares, observa-se que a obesidade comum, que reveste o nosso corpo a principio não compromete de forma intensa a dispneia (falta de ar) ao compararmos com indivíduos normais. Mas a obesidade central ou intra visceral ou intra-abdominal, ao receber grandes quantidades de gordura produzidas pelo fígado, epiplo (camada de revestimento gastrointestinal), pode chegar até o diafragma (músculo responsável pela compressão e efeito fole), no processo de hematose, ou seja, troca de CO² por O², que a nível de pulmão ficará bastante comprometido. Entretanto não podemos nos esquecer da elasticidade da caixa torácica que através dos músculos intercostais facilitará horizontalmente a respiração deficitária do diafragma. Várias doenças da pleura e dos pulmões podem causar dispneia. Exemplos: derrame pleural , infecções pulmonares , asma brônquica , bronquite crônica , enfisema pulmonar , fibrose intersticial pulmonar , tromboembolismo pulmonar (embolia pulmonar) , câncer de pulmão , entre outras. A maioria das doenças cardíacas que cursam com um quadro de insuficiência cardíaca, poderão cursar com dispneia. Exemplos: doença arterial coronariana crônica (cardiopatia isquêmica crônica) e aguda (angina instável e infarto do miocárdio), doenças das válvulas cardíacas, hipertensão arterial (cardiopatia hipertensiva), doenças do músculo cardíaco (miocardites e miocardiopatias), arritmias cardíacas, doenças do pericárdio (derrame pericárdico, tamponamento cardíaco e pericardite constritiva crônica), cardiopatias congênitas, entre outras. Quando se trata de doenças metabólicas e obesidade visceral ou abdominal inexoravelmente em não se tomando atitudes preventivas ou corretivas, terminaram ciclicamente e fatalmente em insuficiência cardíaca congestiva e óbito. Portanto a falta de ar ou dispneia em pacientes com obesidade visceral ou intra-abdominal pode ser um alarme de que algo vai muito mal e está em evolução para um desastre, caso não tratado. 


AUTORES PROSPECTIVOS 

Dr. João Santos Caio Jr 

Endocrinologia - Neuroendocrinologia 
CRM: 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio. 
Endocrinologia - Medicina Interna 
CRM: 28930 

Como Saber Mais:
1. A falta de ar e dispneia podem evoluir com a obesidade...
http://asmaesobrepeso.blogspot.com.br/

2.Problemas cardiorrespiratórios podem tem o seu efeito gatilho com obesidade visceral...
http://obesocomfaltadear.blogspot.com.br/

3. A obesidade, sobrepeso, obesidade visceral, abdominal ou central é um desequilíbrio metabólico e respiratórios ao organismo humano...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Nutri-E7-E3o

Referência Bibliográfica:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil. Robert Hegele, Universidade de Western Ontário, no Canadá - Rabbani N, (Universidade de Warwick, Reino Unido); L Godfrey, Xue M, et al. Glicação das LDL pelo aumento metilglioxal aterogenicidade arterial. Um colaborador do possível aumento do risco de doenças cardiovasculares na diabetes. Diabetes 2011; DOI: 10.2337/db11-0085; Godfrey L, M Xue , Shaheen F, M Geoffrion, R Milne, Thornaley PJ.Antonio C. Bianco, Departamento de Fisiologia e Biofísica, Instituto de Ciências ,Biomédicas, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP.Brasil. Institute of Medicine: "Early Childhood Obesity Políticas de Prevenção".Leann L. Birch, PhD, professor, diretor do Centro de Pesquisa em Obesidade Infantil, Pennsylvania State University; Debra Haire-Joshu, PhD, MPH, professor, reitor associado de pesquisa, diretor de prevenção da obesidade, e Policy Research Center, Washington University, St. Louis.

Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinica Caio
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17